Anabolics #54 Escolhendo Agulhas e Seringas



Os Materiais seguinte são apresentados e fornecidos apenas para fins informativos.

Escolhendo  seringas 

As seringas e agulhas são amplamente utilizadas na rotina de trabalho da equipe de enfermagem.
Para evitarmos erros na sua utilização, assim como a minimização de custos, devemos ter um completo conhecimento do seu material, suas partes e as suas devidas indicações.
São diversos os modelos e tamanhos encontrados no mercado nacional e mundial, procurei destacar aqui as mais utilizadas.

Graduação das Seringas:

  1. Seringas de 1 ml: escalas de 0,1 ml, 2 U, 1 U.
  2. Seringas de 3 ml: escalas de 0,1 ml
  3. Seringas de 5 ml: escalas de 0,2 ml
  4. Seringas de 10 ml: escalas de 0,2 ml
  5. Seringas de 20 ml: escala de 1 ml
  6. Seringas de 30 ml

Seus componentes são:

  1. Êmbolo: é a parte interna da seringa, usada para puxar e empurrar o medicamento
  2. Corpo: parte externa da seringa, local em que a medicação é introduzida
  3. Bico: parte distal da seringa, aonde encaixamos a agulha

Escolhendo agulha  

As agulhas são formadas por três partes principais: 

  1. O bisel que é a ponta da agulha e possui um óstio em diagonal
  2. A haste que é a feita de metal e é a parte mais fina da agulha
  3. A base da agulha e é colorido o que indica sua utilização.
A agulha que retira o volume de dentro do frasco/ampola, não pode ser usada para aplicação. Essa agulha “desamola” e torna mais dolorosa a aplicação. Também devemos escolher uma agulha mais “grossa” para que o líquido seja facilmente retirado de dentro de seu recipiente original. Então sempre escolha a agulha 0,8/25 de cor verde. Essa agulha pode ser reaproveitada por várias vezes desde que sempre manipule com mãos previamente higienizadas com água e sabão e álcool 70%. Sempre guarde essa agulha na sua embalagem original, acolhendo-a do contato direto com meio externo. Você pode usar a agulha que já vem afixada junto a seringa de 3ml (muitos fabricantes já vendem seus produtos acompanhado de uma agulha mais fina, 0,7/25). Aproveitamento de agulhas é estritamente proibido no que tange técnicas convencionais. Entretanto, visto que não teve contato com material biológico, a mesma pode ser utilizada por até 15 dias. A agulha que você usará para fazer seus injetáveis, jamais , sob hipótese alguma pode ser utilizada mais do que uma vez. Se o local a ser aplicado for o deltóide, bíceps, tríceps, peitoral, panturrilhas ou dorsal, escolha agulha 0,5/20 de cor rocha/violeta. Pessoas com mais experiência usam sem problemas agulhas superiores, mas, até que ganhe essa experiente é sempre conveniente usar esse tipo de agulha por ela deixar a aplicação bem menos dolorida. Para glúteos é sempre conveniente usar agulhas 0,7/25 ou 0,7/30. Visto que o glúteo possui sempre uma camada de gordura maior. Essa camada impede que seu injetável seja feito dentro do músculo. Salvo se você estiver com o percentual de gordura bem baixo. Muito embora, pessoas obesas ou com sobrepeso tem muitas vezes pele mais grossa até mesmo no deltóide. Veja a camada de gordura do local a ser aplicado, sempre analise antes de fazer o injetável. Agulhas de tamanhos inferiores, tais como 0,45/13 de cor marrom/bege ou 0,3/13 de cor amarela devem ser utilizadas para injetáveis em via subcutânea (insulina, peptídeos, GH, PGF).

0 Comentários